Saturday, November 28, 2015

Darth Vader e filho ; Darth vader e a sua princesinha / Jeffrey Brown




Sinopses: "E se Darth Vader assumisse um papel activo na educação do filho? E se «Luke, eu sou teu pai» fosse apenas um ralhete de um pai zangado? Este livro hilariante apresenta Darth Vader como um pai comum, excepto o facto de se tratar do Lorde Sombrio dos Sith. O divertimento, aqui, é assegurado, ao acompanharmos Darth Vader a ensinar o filho a manejar o sabre, a usar a Força nas actividades corriqueiras do dia-a-dia, a acompanhá-lo num dia de trabalho. Além de se ocupar com os rebeldes, Darth Vader tem de tomar conta do seu filho de 4 anos, Luke Skywalker!".

"Nesta irresistível sequela de "Darth Vader e Filho", o famoso pai – Lorde dos Sith e líder do Império Galáctico – vai debater-se com as alegrias, amuos e variações de humor da sua filha Leia, uma doce menina que se está a tornar numa adolescente rebelde. É por demais divertido acompanhar o desempenho do pai, Darth Vader, a ensinar Leia a pilotar um caça TIE, a ter maneiras à mesa, a controlar o tempo que ela passa a falar com os amigos através do holograma R2-D2. De facto, hilariante!".

Se têm filhos pequenos (ou não) e são fãs da saga Star Wars, acreditem, têm que ler isto à garotada (ou simplesmente a vós próprios, porque caramba, isto é uma delícia)! Estão publicados em Portugal pela editora Planeta, mas só para dar uma ideia do que vos espera, deixo aqui três das minhas tiras favoritas na versão original:






Saturday, November 21, 2015

VIII Conferência Internacional do PNL

Penso que todos concordam que a estrela da VIII Conferência Internacional do Plano Nacional de Leitura foi a Adela Cortina, com a sua apresentação "Leer el mundo en el lenguage de los valores". A filósofa relembrou que não existem seres humanos amorais e que os valores éticos estão absolutamente ligados à boa cidadania, sendo o cérebro um processador não só de cálculo mas também de histórias, que interpretamos e compreendemos a partir dos valores, gerando assim a nossa experiência do mundo.

Falou-se de retórica como a arte de saber contar bons contos, e de como a economia é também pura retórica, dando como exemplo o mundo empresarial, onde está a ser introduzida a "Story telling" de forma a criar uma maior proximidade com os clientes (vivemos mais de contos do que de "cuentas"!). A filósofa referiu que existe boa e má retórica, assim como valores mais e menos importantes, daí a necessidade humana de figuras de referência, de bons exemplos, de heróis.

Adela afirmou que deveríamos competir com nós próprios e não com os outros, pois a sociedade precisa de gente de excelência e não de medíocres que, ao competirem entre si, colocam o seu bem à frente do bem comum. Por isso mesmo, apontou também para a necessidade de educar para a cooperação e não para a competição. Porque a primeira gera amigos e a a segunda inimigos.

Falou-se depois numa série de histórias conhecidas de todos, carregadas de heróis, vilões, valores e fragilidades humanas ( A ilha do Dr. Moreau, Frankenstein, Dr. Jekyll and Mr. Hyde, O Leviatã de Hobbes, os romances de Jane Austen, os poemas homéricos). Ora, uma vez que a leitura é uma forma de transmissão de valores, é importante ler para ser, estando a felicidade no conhecimento de si próprio e do outro.

Adorei esta senhora... é daquelas pessoas que poderia ouvir falar sem parar e que me dão uma enorme vontade de voltar a estudar!

Muito interessante foi também a apresentação de Jörg Maas, que pertence à Fundação para a Leitura EURead, cujo site vale a pena espreitar aqui. Referiu que 73 milhões de europeus são analfabetos funcionais e que 12,8% dos estudantes desistem da escola, factos que têm um impacto económico negativo.

Confesso que souberam muito bem os seus elogios ao Plano Nacional de Leitura que, ao que parece, é o único a nível europeu com o apoio do estado (nisto somos um exemplo a seguir, yay!).

Falou-nos sobretudo do Marketing como forma de promoção da leitura, e descreveu-nos uma série de iniciativas deste âmbito, tais como o German Reading Day (20 de Novembro), o Read Outloud World Book Day (23 de Abril), a McDonald's Children's Books Initiative, O LIDL Discounter, etc.

Isabel Alçada deu a conhecer a Biblioteca de Livros Digitais, que terei ainda de explorar aqui. Digamos que, desde que foi ministra, esta escritora tem vindo a perder pontos. Não fez uma boa apresentação e penso que é daquelas pessoas que deveriam permanecer na retaguarda.

Relativamente ao Plano Nacional de Leitura, como era previsto, irá concluir a 2ª  de duas fases em 2016.  O comissário do PNL, Fernando Pinto do Amaral, disse esperar que o projecto tenha continuidade, e pareceu-me sinceramente acreditar nessa possibilidade.

Para o ano, há mais!